онлайн займы на карту срочно

Diversidade e inclusão nas empresas: bate-papo com especialistas

Diversidade e inclusão nas empresas: bate-papo com especialistas

Entenda como as empresas podem colocar este assunto em prática nessa entrevista com as especialistas da Mezcla Diversidade.

A diversidade e inclusão (D&I) nas organizações tem sido uma preocupação constante da gestão das empresas comprometidas com o desenvolvimento de seus talentos e mercados. 

Segundo dados da edição 2020 do estudo “Diversity Matters” (“Diversidade Importa”, em tradução livre), conduzido pela consultoria McKinsey, somente 21% dos profissionais brasileiros afirmam que sua empresa tem diversidade étnico-racial elevada. Já a pesquisa “A Diversidade e Inclusão nas Organizações no Brasil”, da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), sinaliza um motivo provável para essa percepção: a recorrência de posturas preconceituosas.

Organizações de diversos setores têm entendido que ambientes diversos, promovem mais engajamento dos times e tornam a empresa mais competitiva e aberta à inovação. Pensando nesta tendência cada vez mais forte, entrevistamos Heloísa Paula e Natália Públio, fundadoras da Mezcla Diversidade, para compreender qual o cenário de Diversidade e Inclusão no Brasil hoje, os motivos para investir nesta área e como colocar esses projetos em prática. 

Qual é o cenário de Diversidade e Inclusão no Brasil hoje?

Natália Públio: As empresas são parte da sociedade. Dessa forma, nada mais natural que ver dentro delas a pluralidade que vemos fora. Só que isso está longe de ser uma verdade, ainda mais se começamos a olhar as posições de liderança: poucas mulheres, poucas pessoas negras, LGBT+ e pessoas com deficiência.

Reverter este quadro e fomentar programas voltados para o assunto, além de ser uma questão de justiça social, é extremamente benéfico para os negócios. Essa mesma pesquisa, por exemplo, revelou que 63% das 124 grandes empresas ouvidas investem em programas de diversidade e inclusão, e 57% dos colaboradores afirmaram que essas iniciativas vêm sendo ampliadas nos últimos anos. 

Por que diversidade e inclusão são assuntos importantes para as empresas?

Heloísa Paula: Imagine essa cena: um grupo de pessoas se reúnem em uma sala para resolver um problema crítico, com curto prazo. Essas pessoas são todas da mesma cor, da mesma classe social, com repertórios de vida muito semelhantes, se formaram na mesma faculdade e vivem na mesma região. As ideias para solução desse problema passarão por pontos comuns, visões semelhantes. Agora adicione a essa sala pessoas de regiões diferentes, idades diferentes, diferentes raças, classes sociais, repertório de vida, diferentes orientações sexuais e identidade de gênero. Desse grupo nascerão soluções ainda mais ricas, diversas e complementares. É dessa forma que você fomenta um ambiente de inovação, unindo diferentes formas de pensar um problema”.

Além dos aspectos destacados ao falar da contribuição para inovação, é válido notar como é positivo para o clima da empresa ter um ambiente que promova a inovação e a diversidade. As pessoas podem ser elas mesmas, sem máscaras, aumentando o senso de pertencimento e a motivação. Com isso, temos melhora direta na produtividade e redução de rotatividade das pessoas.

Como as empresas podem colocar o assunto em prática?

Natália Públio: Essa é a pergunta de um milhão! Se alguém te apresentar uma receita de bolo, foge que é cilada!”. Não há um caminho único para a implementação de programas de D&I, mas passa principalmente pela empresa entender que ele não pode ser uma caixinha separada, a ser acessada em datas importantes do calendário.

Diversidade e Inclusão devem ser encaradas como um pilar estratégico para o negócio e permear todos os processos e atividades da corporação. Abrir-se a ter cada vez mais pessoas diferentes em todas as hierarquias contribuirá para acelerar esse entendimento e a execução prática de uma cultura inclusiva e diversa. Além disso, a empresa deve se certificar de que todos os processos, de ponta a ponta, incluam todas as pessoas.

E qual o papel do RH e de T&D na diversidade e ampliação?

Heloísa Paula: Por isso, o papel do RH é tão importante. Costuma ser ali que as iniciativas começam. Na maioria das empresas é onde a estrutura de D&I está, onde estão os projetos e responsáveis. Mas é preciso  garantir que estes programas extrapolam  as paredes do RH, dando a importância necessária para existir mudança em processos e legitimidade nas ações.

Um dos pilares para a promoção de uma cultura inclusiva e diversa passa pela educação e treinamento das pessoas. Assim, a estrutura de Treinamento e Desenvolvimento é fundamental. Além do desenho dos conteúdos e convite a palestrantes, é necessário o entendimento de quais competências as pessoas precisam desenvolver, em qual frequência, dentro de quais fóruns e garantir o amplo acesso e consumo dos conteúdos por todas as pessoas, das novatas às que possuem décadas de companhia. A área de T&D também fica encarregada de monitorar se todas as pessoas da organização estão tendo acesso aos treinamentos e como eles impactam suas carreiras.

Qual é a relação do tema com o inglês? Como isso pode colaborar para oportunidades mais justas?

Natália Públio: “Você tem inglês fluente?” é uma das perguntas mais comuns em processos seletivos, mesmo que o domínio pleno do idioma não seja uma necessidade imediata para a vaga em questão. 

Muitas empresas passaram a exigir o inglês fluente em todas as vagas, sendo que isso nem sempre faz parte da rotina de trabalho da pessoa, ou ao menos não como ferramenta principal. Considerando que temos uma parcela mínima da população que domina o idioma, isso é claramente uma barreira para a empregabilidade da maior parte da população. 

Neste cenário em que o acesso ao aprendizado de idiomas ainda é restrito a um grupo de pessoas, de uma classe social específica, a exigência do idioma se torna um fator que amplia a desigualdade. Por isso, empresas que apostam em estratégias como o oferecimento de treinamentos de inglês corporativo se mostram comprometidas com as questões e os debates atuais, além de estarem também investindo na profissionalização de seus próprios funcionários.


Na Voxy, oferecemos treinamentos corporativos totalmente digitais e focados nas necessidades específicas de aprendizado de cada colaborador, incluindo conteúdo focado em diversidade e inclusão. Por meio de inteligência artificial, nossa plataforma personaliza o conteúdo mais adequado a cada indivíduo de forma a aumentar o engajamento e incentivar o aprendizado constante.

Para saber sobre como podemos desenvolver projetos de treinamentos de inglês na sua organização, entre em contato com a nossa equipe. Se quiser também saber mais sobre o trabalho da Mezcla focado na diversidade dentro das organizações, confira o site clicando aqui.

Saiba mais sobre treinamentos modernos de idiomas e boas práticas de T&D!