онлайн займы на карту срочно

As Suposições Mais Comuns Ao Criar Um Programa Online De Emergência

Às vezes, apesar de ter feito o melhor planejamento, precisamos rapidamente mudar o rumo. Quando profissionais de treinamento e desenvolvimento, professores e administradores são forçados a mudar as aulas presenciais existentes para um ambiente online sem aviso prévio, geralmente acabam trabalhando em condições abaixo do ideal. Sabemos que a criação de um curso online requer tempo para o planejamento, desenvolvimento de materiais e o desenvolvimento de uma estrutura de avaliação. No entanto, às vezes o programa deve continuar, e há três suposições muito comuns que podemos evitar ao criar um curso online de última hora.

1) Recriar o ambiente presencial

Estamos em tempos difíceis e uma migração em massa para o aprendizado online não é simplesmente recriar o ambiente presencial com o qual estamos acostumados. Por exemplo, substituir uma aula semanal de três horas por uma aula com transmissão ao vivo de três horas será exaustivo para o professor e ineficaz para os estudantes.

Em vez de tentar replicar o que acontece na sala de aula, tente algo novo. Substitua uma vídeo aula por um documento colaborativo, onde os estudantes podem interagir enviando perguntas enquanto facilitadores (e outros estudantes) podem respondê-las. Ou peça aos estudantes que trabalhem em pequenos grupos virtuais (mesmo em horários diferentes) para responder perguntas ou criar respostas colaborativas. Procure palestras, artigos ou TED talks, por exemplo, sobre os tópicos que você planeja abordar e peça aos estudantes que os assistam e publiquem comentários em um quadro de discussão, documento compartilhado ou até mesmo via e-mail.

Mantenha as coisas simples, mas promova a colaboração. Estabelecer um senso de comunidade e colaboração é fundamental para o sucesso do ensino online.

2) Buscar novas tecnologias para melhorar o processo de aprendizagem

A tecnologia está sempre avançando e você pode se surpreender com a quantidade de recursos ao seu alcance. Por exemplo, o Google há muito tempo oferece o Hangouts, um recurso gratuito que permite que você colabore facilmente usando chamadas de vídeo e bate-papo, tornando a interação em tempo real perfeita.

Indo além do computador (desktop), pense nas tecnologias que seus estudantes já estão acostumados a usar. Inicie um grupo no Facebook, bate-papo pelo WhatsApp ou até mesmo uma cadeia de e-mails com todos os seus alunos. Peça aos estudantes para interagirem em um documento compartilhado do Google. Você pode até configurar uma videoconferência e ter horários de expediente digital.

Quando você está enfrentando uma crise inesperada, não é hora de investir em aprender como usar novas tecnologias que nem você nem seus estudantes conhecem. Em vez disso, procure maneiras de se comunicar que já são confortáveis ​​para seus estudantes e desenvolva a partir daí.

3) Manter as mesmas expectativas (para você e seus alunos)

Por fim, se você não possui uma vasta experiência na implementação de um programa de aprendizado online, não seja muito duro consigo ou com seus estudantes. A COVID-19 empurrou todos nós para um território desconhecido, e devemos ser pacientes.

O objetivo de um curso online de emergência é ajudar os estudantes a continuar progredindo quando as opções presenciais são limitadas. Desde que seus estudantes entendam o que é esperado deles e possuam as ferramentas para se comunicar e colaborar, eles deverão conseguir progredir mesmo quando isolados.

Se você tiver dúvidas sobre como fazer a transição para o aprendizado online, entre em contato conosco. A Voxy está aqui para ajudar.